Category: Empréstimos

Como escolher a máquina de cartão mais adequada para seu negócio

As máquinas de cartões podem ser compradas – opção que evita custo fixo a longo prazo e é menos burocrática ou locadas – geralmente são aparelhos mais tecnológicos e com serviços de manutenção e troca garantidos.

Não é novidade que o fato de se oferecer formas variadas de pagamento seja um grande chamariz para as empresas dos mais diversos ramos e portes. Dentre as opções, uma das mais utilizadas pelos consumidores no geral é, sem dúvida alguma, o cartão – seja de débito ou de crédito. Assim, é importante que os estabelecimentos estejam prontos para absorver esta demanda de pagamento. A partir daí, aumentar as vendas, reduzir o índice de inadimplência (se comparado, por exemplo, com as compras realizadas mediante carnês) e diminuir os riscos (já que o valor das vendas realizadas no cartão não ficam no caixa físico e, com isto, não estão sujeitas a furtos).

Existem diversas alternativas no mercado, pois são muitas as máquinas de cartão disponíveis e isto pode gerar confusão. Segue abaixo uma relação de dicas para auxiliar no momento de escolha da máquina de cartão mais adequada para cada tipo negócio:

1. Dê preferência para as marcas que aceitam um maior número de bandeiras: quanto mais bandeiras de cartões uma empresa aceita, menores são as chances de perder vendas para clientes que optam por essa forma de pagamento.

2. Entenda se é melhor para o estabelecimento alugar ou comprar uma máquina: as máquinas de cartões podem ser compradas – opção que evita custo fixo a longo prazo e é menos burocrática ou locadas – geralmente são aparelhos mais tecnológicos e com serviços de manutenção e troca garantidos.

3. Compare as taxas de juros: as máquinas oferecem percentuais diversos de taxas cobradas por cada tipo de transação realizada através delas, então, é de suma importância entender muito bem os termos e decidir pelo modelo de cobrança mais vantajoso para a empresa.

4. Analise os prazos para repasse dos valores: uma vez realizada uma venda pela máquina de cartões, a empresa responsável pelo aparelho tem um prazo para repassar a quantia ao lojista ou prestador de serviços. Isto varia de uma marca para outra e elas comumente oferecem planos diversos com prazos diferentes, então, é imprescindível estar atento.

5. Estude qual seria a melhor opção de conexão para a máquina: esses aparelhos podem conectar-se à internet por meio de Wi-Fi ou redes 3G e 4G, por exemplo. É importante entender o que trará maior qualidade à experiência de compra do cliente final, levando em consideração variáveis como, a título de exemplo, a localização da empresa e o quão boa é, ali, a cobertura de internet.

6. Opte por marcas que ofertem serviços extras: algumas máquinas possibilitam a oferta de uma variedade de serviços extras, como é o caso das recargas de celulares e aparelhos televisivos por assinatura, ambos na modalidade pré-paga.

A CRED2 é uma empresa que facilita o acesso a empréstimos pela máquina de cartão – tudo de forma digital, online, rápida, prática e segura, com todo o procedimento criptografado, considerando o histórico das vendas pela maquininha. As parcelas são flexíveis e o custo é fixo. Além disso, os clientes que utilizam a maquininha da zoOmpay possuem crédito pré-aprovado na CRED2. É simples de contratar e é prático de pagar. Clique aqui para mais informações.

Leia Mais

Empréstimo ou financiamento? Saiba mais sobre as duas opções

Para escolher a opção mais vantajosa é necessário avaliar com bastante cuidado e atenção para não comprometer a vida financeira.

Na hora de comprar um carro, casa ou, até mesmo, fazer o pagamento de algo urgente, a dúvida entre financiar ou emprestar, com certeza, já passou pela cabeça de muita gente. Para escolher a opção mais vantajosa é necessário avaliar com bastante cuidado e atenção para não comprometer a vida financeira. Veja algumas dicas e informações valiosas sobre essas duas modalidades de crédito:

Empréstimo

Um dos principais atrativos do empréstimo é que no momento de solicitar o valor, não é preciso demonstrar ou dar explicações de como o dinheiro será usado. O empréstimo, na verdade, nada mais é do que o acordo realizado entre cliente e instituição financeira. O tomador de empréstimo devolve o valor depois de um tempo determinado, geralmente em parcelas e com juros.

Também é importante saber que não existe somente uma modalidade de empréstimo. No caso do empréstimo pessoal, ele é concedido para quem é pessoa física e a liberação é rápida e o dinheiro vai direto para a conta do cliente. Já o empréstimo com garantia é aquele em que é possível usar um bem, como o carro ou casa, para garantir o pagamento e, nesse caso, os valores liberados podem ser bem maiores. No empréstimo consignado, o banco empresta o dinheiro e o pagamento é feito com desconto direto na folha de pagamento – esse é o tipo mais usado por pensionistas e aposentados.

Vantagens e desvantagens: O empréstimo traz a facilidade de conseguir dinheiro mais rápido, não é preciso indicar onde o valor será gasto e ainda é menos burocrático, já que pode ser liberado mesmo para quem está com o nome negativado. Por outro lado, essa modalidade pode ter pontos que exigem atenção. Isso porque as taxas de juros podem ser altas e, na maioria das vezes, maior que as do financiamento. Como o crédito é mais fácil de ser liberado, também é importante ter cuidado para não acabar pegando muito mais do que precisa e se enrolar depois no pagamento das parcelas.

Financiamento

No caso do financiamento, a quantia pedida não pode ser usada de qualquer forma. Isso porque nessa modalidade de crédito, quem busca pelo dinheiro só tem o valor liberado para a finalidade específica que deve atender uma série de requisitos expostos pelo credor. Um exemplo é a compra de casa ou carro – uma modalidade bastante usada no mercado.

Um pouco mais burocrático que a liberação do empréstimo, no financiamento o dinheiro é liberado em etapas por ser, normalmente, de alto valor, com análise de crédito e justificativa para o uso do dinheiro.

Vantagens e desvantagens: Os valores liberados podem ser maiores, a taxa de juros é menor e o prazo para pagamento é bem definida. Em contrapartida, a desvantagem é que por se tratar da liberação de altos valores, esse processo é mais burocrático e,e, em caso de não fazer a quitação da dívida, o bem financiado pode ser retomado pelo banco que liberou o crédito.

Precisa de empréstimo?

Depois de analisar essas duas modalidades, a saída para quem busca dinheiro rápido e sem muita burocracia, pode estar no empréstimo com uso da maquininha de cartão. A CRED2, é uma Fintech especialista em crédito para pequenas e médias empresas.. Todo o processo é feito de forma virtual e a comprovação de renda não é necessária. Para o dinheiro ser liberado, é preciso ter conta bancária de pessoa jurídica e apresentar o CNPJ, também é necessário ter faturamento mínimo no prazo de 6 meses com uso de máquina de cartão.

Clique aqui e entre em contato.

Leia Mais

Empréstimo pela maquininha de cartão vale a pena?

A máquina de cartão tem se tornado indispensável para os mais diferentes tipos de negociação. Segundo o último levantamento do Sebrae, com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, o pagamento por meio do cartão de crédito representa cerca de 40% das vendas do comércio.

E, além dos tradicionais pagamentos, algumas máquinas de cartão já tornam possível a realização de empréstimos. Entre essas máquinas estão a zoOmpay, Getnet, Cielo, Bin, Stone, Sipag e também a Rede. Esses créditos são liberados para pequenas e médias empresas e representam uma saída para os empreendedores que buscam mais facilidade e comodidade na hora de conseguir a liberação de um dinheiro extra.

E os benefícios dessa modalidade de empréstimo são muitas, entre elas a maior facilidade para fechar o negócio. Também não é preciso fazer a comprovação de renda e tudo pode ser feito em ambiente virtual e em pouco tempo. Além disso, não há necessidade de garantias ou fiadores e nem custos extras ou taxas ocultas. A análise do crédito e todo o cálculo de taxas de juros pode depender das informações que são disponibilizadas no momento em que o responsável pela empresa, que está em busca de crédito, faz uma simulação do valor pretendido.

Saiba como solicitar seu empréstimo na maquininha

Na hora de contratar é preciso ter atenção a algumas regras. É importante que as pequenas e médias empresas tenham CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) e uma conta corrente PJ também. O valor do faturamento da empresa precisa ser, no mínimo, de R$ 5.000,00 mensais em uma das máquinas de cartão, nos últimos seis meses.

O valor total emprestado pode alterar de acordo com a análise. O crédito – após aprovado – é depositado em até cinco dias úteis e pode ser usado pela empresa para as mais diversas finalidades, inclusive a ampliação dos negócios.

Em algumas situações, as parcelas mensais não são fixas e, em caso de diminuição do faturamento em um mês específico, o valor da parcela para esse período também poderá ser menor.

Se a empresa já tiver um empréstimo e precisa efetuar outro, isso também pode ser possível. Para tanto, é necessário já ter quitado – pelo menos – 60% da dívida anterior. Caso haja aumento do faturamento da empresa, o limite de crédito pode ser aumentado.

Soluções financeiras

A CRED2, Fintech especialista em crédito para médias e pequenas empresas, tem se destacado na oferta desse tipo de empréstimo. A pessoa jurídica que faz uso das maquininhas da zoOmpay, Getnet, Cielo, Bin, Stone, Sipag ou Rede já conta com um valor pré-aprovado de crédito. E esse limite é calculado de forma automática, tendo como base a média dos valores faturados nos últimos seis meses do empreendimento. Clique aqui e saiba mais.

Leia Mais

Como aproveitar a maquininha de cartão para solicitar um empréstimo?

O equipamento que antes era usado somente para fazer vendas, agora pode, também, gerar crédito para quem precisa de uma renda extra.

Em tempos de crise, muitas empresas estão em busca de crédito para manter os negócios ou, até mesmo, para ampliar os investimentos. Uma saída encontrada é o empréstimo feito por meio das maquininhas de cartão que estão presentes na maioria das pequenas e médias empresas.

Nos últimos anos, essas máquinas estão se tornando instrumentos importantes nos pagamentos e negociações. O equipamento que antes era usado somente para fazer vendas, agora pode, também, gerar crédito para quem precisa de uma renda extra.

Os motivos apontados para optar por essa modalidade de crédito são muitos e, entre, eles está a facilidade para fechar o negócio e, ainda, a não necessidade de fazer a comprovação de renda. Outro ponto positivo é a possibilidade de fazer toda a negociação de forma remota, em um curto prazo de tempo.

Você sabe quais máquinas de cartão já tornam possível essa modalidade de empréstimo? Entre elas estão: zoOmpay, Getnet, Cielo, Bin, Stone, Sipag e a Rede. Além da facilidade, é importante levar em conta alguma regras importantes na hora de fechar o empréstimo.

Para solicitar o crédito, pequenas e médias empresas precisam preencher uma série de requisitos, entre eles, a exigência de apresentação do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), juntamente com o número da conta corrente de Pessoa Jurídica. Além disso, o faturamento da empresa precisa ter um valor mínimo de R$ 5.000,00 mensais em uma das maquininhas – nos últimos seis meses. O crédito a ser emprestado varia de acordo com a análise realizada.

Após as negociações validadas, o crédito é depositado em até cinco dias úteis.

Melhores taxas do mercado

A CRED2 trabalha de forma descomplicada e faz o uso de tecnologia de ponta e última geração. Essa é a forma de oferta de uma solução financeira para pequenas e médias empresas com o objetivo de realizar projetos de curto a médio prazo.

Toda a análise de crédito e ainda o cálculo das taxas dos juros depende de informações que são apresentadas desde o momento em que o microempreendedor faz a simulação da liberação do empréstimo. Na CRED2 a pessoa jurídica que utiliza as maquininhas zoOmpay, Getnet, Cielo, Bin, Stone, Sipag ou Rede, já tem um valor pré-aprovado do crédito. O limite é calculado automaticamente e usa como base a média de todos os valores que foram faturados dentro de seis meses mais recentes.

Uma saída sem burocracia e de forma simplificada para quem quer empreender e conta com incentivos para o crescimento do próprio negócio. Clique aqui e saiba mais.

Leia Mais

Quem pode obter empréstimo pela máquina de cartão?

A facilidade do uso do cartão de crédito e débito tem deixado a maquininha de cartão cada vez mais presente nas empresas. Nos últimos anos, ela se tornou fundamental na hora de receber um pagamento ou fechar um negócio com o recebimento do valor final em parcelas.

A maquininha também tem sido usada em outra função que possibilita a efetivação de empréstimos para empresas. Em tempos de busca de oportunidade de crescimento, muitos empreendedores já aderiram a essa alternativa de crédito. Os motivos para fazer a opção de empréstimo pela maquininha são muitos. Há uma maior facilidade para fechar o negócio, todo o processo é feito de forma virtual e a comprovação de renda não é necessária.

Como obter empréstimo usando a máquina de cartão

As pequenas e médias empresas que desejam pedir o empréstimo pela maquininha devem estar cadastradas como pessoa jurídica e apresentar o número do CNPJ. Também é preciso fornecer um número de conta bancária de pessoa jurídica.

O empreendedor ainda deve ter um faturamento mínimo de R$ 5.000,00, dentro do prazo de seis meses, com o uso de uma das máquinas de cartão. Depois de tudo pronto, o crédito é depositado em um prazo de até cinco dias úteis. Vale lembrar que esse valor pode ser usado para as mais variadas finalidades, que incluem a ampliação do empreendimento, o pagamento de dívidas e o investimento em novas ideias.

Toda a análise de crédito – e ainda o cálculo das taxas dos juros – depende das informações que devem ser disponibilizadas quando o empreendedor faz a busca pelo empréstimo e autoriza a simulação dos valores a serem liberados.

Soluções financeiras

A CRED2 é uma Fintech especialista em crédito para pequenas e médias empresas e vem ganhando destaque nesse cenário econômico no Brasil. Rápido e sem burocracia, o processo para solicitar o empréstimo é bem simples.

E, um dos pontos que torna vantajoso fechar negócio com a CRED2, é que a pessoa jurídica que faz uso das seguintes maquininhas: zoOmpay, Getnet, Cielo, Bin, Stone, Sipag ou Rede, já tem o valor de crédito pré-aprovado para liberação. Esse limite é calculado automaticamente. A base do cálculo leva em conta o valor de faturamento da pessoa jurídica dentro do prazo dos últimos seis meses de atuação.

Quem está em busca de crédito deve avaliar essa opção como uma das mais vantajosas e seguras. Uma saída que pode ser simples, sem burocracia e ainda dá aquela forcinha para quem quer realizar o sonho de ver o negócio alavancar. Clique aqui e saiba mais.

Leia Mais

Dicas para aumentar o capital de giro e enfrentar a crise

Ao pensar no aumento do capital de giro é preciso ter planejamento para não acabar caindo na armadilha do endividamento.

O surgimento da pandemia, por conta do COVID-19, afetou a maioria dos negócios, gerando instabilidades econômicas e queda de vendas, desestabilizando o equilíbrio do fluxo do capital de giro. Por conta disso, para enfrentar a crise, muitas empresas estão recorrendo a empréstimos para ajudar nesta fase tão difícil. Contudo, ao pensar no aumento do capital de giro é preciso ter planejamento para não acabar caindo na armadilha do endividamento.

Veja algumas dicas sobre como aumentar o seu capital de giro sem correr riscos:

1 . Antecipar o que se tem para receber

Se o seu negócio tem a receber dos clientes para os próximos meses, uma opção de aumentar o seu capital de giro é fazer a antecipação dos valores. O indicado é procurar uma instituição financeira que realize esse tipo de serviço para saber qual é o valor que terá direito naquele momento, já que há um desconto pela antecipação.

2. Empréstimo empresarial

A desvantagem de solicitar um empréstimo é que isto pode acabar aumentando a dívida de sua empresa e, ao invés de resolver o problema do capital de giro, trazer novas preocupações.

3. Financiamento para empresas

Há uma modalidade de empréstimo, nas instituições financeiras, indicada diretamente para o capital de giro – com valores de juros diferenciados. O ideal é procurar o gerente de seu banco ou outras empresas que ofereçam esse tipo de serviço para checar qual é a que oferece mais vantagens para o seu negócio.

4. Acordo Comercial

Se o seu negócio conta com um imóvel que seja próprio, você pode optar pelo Sale Leaseback, no qual o bem é vendido para quem está investindo, ao mesmo tempo em que ele é alugado para você mesmo. O diferencial é que quando o contrato é encerrado, há a possibilidade de o bem retornar para quem o vendeu, de acordo com a negociação realizada.

5. Conta garantida

Sob a forma de crédito rotativo, é bem parecida com o cheque especial. A Conta garantida tem melhores taxas, mas, é preciso oferecer à instituição financeira algo como cheques, hipoteca ou, até mesmo, investimento para conseguir a liberação do dinheiro.

6.Encontrar bons parceiros financeiros

O ideal frente a toda esta situação é sempre buscar bons parceiros financeiros para então realizar a melhor operação para o seu negócio e conseguir o capital de giro, para enfrentar a crise de uma melhor forma.

7. Crédito via maquininha

Uma das modalidades atuais de crédito é por meio de máquinas de cartão, que têm parcerias com bancos ou, até mesmo, pela empresa da maquininha. O valor de crédito que será disponibilizado para a sua empresa é calculado de acordo com os seus números de vendas mensais. Quem utiliza em sua empresa uma destas maquina pode aproveitar a possibilidade de realizar um empréstimo por meio delas.

Ao optar pela sétima dica, você pode contar com o apoio da CRED2 – uma plataforma online que, de forma segura, simples e fácil, ajuda ao empresário a conseguir serviços financeiros, bem como empréstimos.

A especialidade da empresa está no crédito para PMEs com uma grande vantagem que não é preciso ir atéa instituição para solicitar o empréstimo, bastando estar apenas conectado à internet. As taxas, bem como a análise de crédito, dependem das informações colocadas na simulação, tais como valor do crédito e número de parcelas. Mas, antes de realizar qualquer contratação, você terá acesso às informações da sua solicitação e às condições do empréstimo. Clique aqui e saiba mais.

Leia Mais

Como pagar os impostos durante a pandemia?

Além da crise no sistema de saúde e os impactos sociais, a pandemia gerada pelo novo coronavírus também trouxe fortes consequências na economia brasileira e mundial. Tanto empresas como pessoas físicas tiveram sua renda diminuída em questão de semanas, acarretando diversos problemas como, por exemplo, dificuldades para pagar tributos, até mesmo, em caso extremos, a impossibilidade de cumprir com suas obrigações fiscais.

Sabendo que as receitas das empresas e das pessoas físicas iriam cair, inevitavelmente, o Governo Federal – juntamente com Congresso Nacional – buscaram em conjunto apresentar medidas para mitigar o problema. Dessa forma, o resultado final foi o adiamento de alguns tributos, enquanto que outros foram suspensos. Além disso, outra boa notícia é a possibilidade de renegociação de dívidas já existentes anteriormente, pois o Conselho Monetário Nacional (CMN) já publicou resoluções nesse sentido, o que faz com que vários bancos já estejam trabalhando com a renegociação de dívidas.

Simples Nacional

Outra grande preocupação do governo era em relação às empresas que estão cadastradas no Simples Nacional, haja vista o principal objetivo desse sistema de tributação ser justamente a redução de burocracia e um sistema mais simples de tributos.

Com isso, foi anunciado que alguns tributos seriam adiados, sem a cobrança de juros ou multas. Dentre os exemplos de tributos que sofreram alteração no calendário de pagamentos podemos citar o PIS/COFINS bem como o INSS. O FGTS, por sua vez, foi adiado para julho, sendo que seu parcelamento pode ser feito até dezembro. A regra válida para o FGTS também inclui aqueles que possuem empregado doméstico.

Confira todas as mudanças anunciadas para o Simples Nacional:

Tributos Federais – IR, PIS, CS, COFINS, IPI E CPP:

  • Mês de referência – Março: o prazo previsto para o pagamento dos tributos era até 20 de abril. O novo prazo definido é 20 de outubro.
  • Mês de referência – Abril: o prazo previsto até então era 20 de maio. Foi estabelecido o novo calendário com prazo final no dia 20 de novembro.
  • Mês de referência – Maio: pagamentos deveriam ser feitos em 22 de junho. Com o novo calendário passa a ser feito em 21 de dezembro.

Tributos Regionais – ICMS e ISS:

  • Mês de referência – Março: o prazo anterior estabelecia os pagamentos em 20 de abril. Com as novas regras a parcela passa a ser paga em 20 de julho.
  • Mês de referência – Abril: a parcela referente ao mês de abril seria paga em 20 de maio. O novo calendário estipula a data limite para o dia 20 de agosto.
  • Mês de referência – Maio: o pagamento que antes deveria ser feito em 22 de junho passou para o dia 21 de setembro segundo as regras do novo calendário.

Soluções financeiras

Apesar de os governos federal, estaduais e municipais se unirem para flexibilizar o calendário de pagamento de impostos e ajudar empresas que se enquadram no Simples Nacional, saiba que essas medidas não formam um salvo-conduto para o não pagamento de impostos. A não ser que um novo calendário seja anunciando – em decorrência da extensão da crise do novo coronavírus – os pagamentos deverão ser feitos nas datas preestabelecidas acima.

É importante preparar as contas para as datas informadas e realizar o pagamento da parcela do seu imposto, evitando assim quaisquer problemas com o fisco, multas e juros. Mas se o seu negócio foi duramente atingido em consequência da pandemia, então uma boa solução pode ser adquirir um empréstimo com taxas mais atrativas.

A CRED2 tem como principal objetivo oferecer soluções financeiras encontradas em instituições tradicionais, porém com todos os serviços online e disponibilizados de forma bem mais prática e menos burocrática.

Estamos falando de uma fintech cuja especialização é o crédito para pequenas e médias empresas por meio da máquina de cartão. A solicitação do empréstimo pode ser realizada pelo celular, sem precisar sair de casa, agendar horário ou enfrentar filas.

Basta ter um dispositivo conectado à internet e você poderá solicitar o seu crédito. Trata-se de um serviço seguro e devidamente regulamentado. A análise do crédito é feita rapidamente e leva em consideração as informações disponibilizadas pelo interessado. Todas as condições e prazos serão devidamente informados ao contratante da forma mais transparente: taxas e impostos incidentes, custo efetivo total e etc. Para mais detalhes clique aqui.

Leia Mais

Comportamentos que ficarão após a pandemia

É fato que a atual pandemia de Coronavírus, principalmente pela orientação de isolamento social como principal medida de segurança sanitária, despertou profundas mudanças no modo de vida da sociedade como um todo e alguns destes novos comportamentos anunciam logo que chegaram para ficar em nossas rotinas.

Para começar, o aprendizado se voltou para as telas dos computadores e telefones celulares, transformando a interação entre alunos e professores em virtual. Este caminho é útil para se atestar que o ensino à distância (EAD) é uma tendência que pode, sim, ser muito funcional, além de ser prática e, financeiramente, mais acessível.

Talvez a alteração mais perceptível tenha sido a aderência de empresas de todos os portes ao regime de teletrabalho ou trabalho remoto, o comumente conhecido home office. Esta foi (e é) uma importante solução encontrada para equilibrar os interesses entre os empresários, os empregados e os clientes. Manter uma equipe trabalhando em casa evita o desemprego em massa, diminui os custos operacionais da empresa e a mantém em funcionamento em plena crise, atendendo à demanda de seus clientes.

A experiência de consumo da população também se transformou. Como reflexo da necessidade de manter as finanças sob maior controle, a obtenção de novas mercadorias -independentemente do gênero, de uso essencial ou não – passou a ser mais cuidadosamente planejada e, com isso, as pesquisas de preço, além de terem aumentado, hoje são, em sua maioria, realizadas pela internet, seja por meio de sites de grandes varejistas ou mesmo entrando em contato com empresas locais, utilizando-se, por exemplo, de aplicativos de mensagens instantâneas. Aliás, as compras virtuais, que já há algum tempo vinham ganhando os corações dos consumidores, agora aumentaram consideravelmente.

Em meio a este atual cenário de calamidade, nascem inúmeras possibilidades de inovação por parte das empresas, principalmente as de médio e pequeno porte, além, é claro, das microempresas. Muito se fala sobre a importância de ser criativo em momentos de crise e, se é clichê, é porque o discurso guarda algum fundo de verdade. E, sim, se você trabalha no ramo do comércio, acredite quando alguém disser que é possível expandir as vendas enquanto o mundo enfrenta uma pandemia, explorando justamente essas alterações nos hábitos do público consumidor. É possível pensar, por exemplo, em passar a oferecer ou mesmo fortalecer a opção de compras por sites ou aplicativos, realizando entregas. Dentre as adaptações necessárias, estariam, a princípio, destinar maior atenção aos meios utilizados para manter contato com os clientes e investir no delivery, que pode ser terceirizado ou não.

Transforme sua empresa

Sabe-se que, até mesmo, as menores movimentações realizadas na estrutura de uma empresa geram algum tipo de custo, mas pode valer a pena destinar capital para se adaptar a este momento excepcional.

Se você está pensando em injetar valores para moldar sua empresa ao padrão de compras recentemente fortificado – e que promete se enraizar na rotina dos seus clientes – pode ser que necessite de uma ajuda para levantar o capital necessário. E uma inovação comportamental em tempos de isolamento social é a possibilidade de pedir empréstimos utilizando seu histórico da máquina de cartões.

A CRED2 está mais do que pronta para ajudar. Além de ser simples e rápida, já que é totalmente virtual, a contratação do crédito digital CRED2 é cem por cento segura e criptografada. O custo é fixo e as parcelas são flexíveis, tudo pensando na melhor maneira de impulsionar o seu negócio com as melhores taxas do mercado. Clique aqui e saiba mais.

Leia Mais

Destaque-se no mercado e tenha uma empresa competitiva

De acordo com o Sebrae, no Brasil, existem cerca de 6,4 milhões de empresas, sendo que 99% se enquadram como micro ou pequena empresa. Esses números evidenciam outro fato: é cada vez mais acirrada a disputa pelo consumidor. Nesse sentido, o negócio que não sabe como se destacar está fadado a perder espaço no mercado e, consequentemente, receita.

A seguir, selecionamos algumas dicas práticas para tornar uma empresa mais competitiva, independentemente de tamanho ou segmento de atuação. Acompanhe:

Conheça seus clientes

O perfil de seu cliente precisa ser estudado detalhadamente e revisado de vez em quando. Acima de tudo, isso é necessário porque ele sempre está mudando, com consumidores apresentando novos comportamentos. Manter um banco de dados sempre atualizado e fazer atendimento personalizados são ótimos processos para começar.

Revise o modelo de negócios

Pode ser que, a forma como a empresa funciona não seja a mais adequada no momento. Insistir em um modelo antigo e que já dá sinais de não ser completamente praticável, é perda de tempo. Pode ser difícil deixar para trás algo que já dura 30 anos, mas é necessário.

Adapte-se à realidade

Esse tópico serve como complemento ao anterior. Ou seja, muitas empresas não consideram a sua realidade atual, aplicando a ela o mesmo padrão usado há anos. O cenário muda, o mercado apresenta evoluções e novas tecnologias surgiram. O objetivo, é deixar para trás estratégias, práticas de gestão e até ferramentas que não estão mais dando conta do trabalho ou que está atrasando operações e tomadas de decisão.

Invista em marketing

Sem dúvida, para se manter competitiva, a empresa precisar mostrar que existe para o seu público-alvo. Isso significa que ela deve se tornar cada vez mais conhecida e, para isso, o marketing é fundamental.

Hoje, o mercado conta com uma infinidade de serviços, ferramentas e recursos que podem ser utilizadas por empresas de todos os seguimentos e tamanhos. Contratar uma consultoria para definir uma estratégia a ser adotada é essencial para quem nunca se preocupou tanto com isso.

Analise as tendências

Acompanhar de perto as tendências é um fator chave para um empreendimento defender seu espaço de forma mais sólida. Agindo assim, é possível conquistar mais oportunidades, uma vez que tem grandes chances de sair na frente e oferecer algo para os clientes que seus concorrentes ainda não se deram conta.

Empréstimo pode ajudar no aumento da competitividade

Um empréstimo, quando bem pensado, pode dar uma base para a empresa promover mudanças mais rápidas, trazendo para o dia a dia, mais inovação e competitividade. Uma alternativa nesse sentido, são os empréstimos por maquininha, recomendados para empreendedores que buscam por maior facilidade, comodidade e menos burocracia.

Alguns fatores tornam esse tipo de crédito algo muito útil para vários tipos de negócios. O dinheiro é disponibilizado em poucos dias, o pagamento é feito em descontos, previamente definidos nas vendas realizadas e, as taxas de juros são mais atrativas. Esse último ponto é um dos mais importantes, visto que haverá gastos com a empresa, logo, quanto menores forem as taxas, melhor será para pagar.

Conheça a Cred2

A Cred2 é uma empresa que atua na prestação de serviços oferecendo soluções financeiras apoiadas em tecnologias de ponta, para necessidades de curto e longo prazo. Ao contratar qualquer um dos serviços oferecidos, o interessado terá acesso, de forma transparente, a todas as informações relacionadas ao seu pedido, o que inclui valor de taxas, impostos e custo efetivo total. Para saber mais, clique aqui.

Leia Mais